terça-feira, 6 de outubro de 2009

PLANTAS E ERVAS: BANHOS, CHÁS E DEFUMADORES NA UMBANDA


O uso de ervas para fins medicinais e religiosos é tão antigo quanto à própria organização social da humanidade. Achados arqueológicos remetem ao aparecimento e desenvolvimento da própria escrita, em diversas culturas. Mas é claro que este conhecimento já era transmitido oralmente desde sempre. O tratamento fitoterápico brasileiro é extremamente rico, já que provém de relações interculturais que deram origem à nossa própria raça e originaram também um aculturamento que ocasionou o sincretismo que hoje encontramos evidenciado na liturgia e ritos da Umbanda. Banhos, chás e defumadores fazem parte do conhecimento astral-fisico utilizado constantemente em giras de Umbanda com fins diversos. Geralmente inspirados por entidades do astral, nos últimos anos o estudo dessas propriedades vêm avançando muito e alguns dos seus segredos começam a ser desvendados. Felizes são os que são permitidos reconhecer estas propriedades e fazer bom uso de seus conhecimentos.

Os vegetais, por serem encontrados na natureza em seu estado puro, recebendo influências energéticas das mais diversas e permitindo uma fácil manipulação, são instrumentos importantíssimos para diversos fins, desde a cura física e astral, quanto a sintonia energético-vibratória com os Orixás. Através de banhos de ervas, realizados dentro da ritualística apropriada e com profundo conhecimento de causa, podem exercer funções diversas tanto quanto servir para eliminação de cargas negativas, quanto para facilitar a ligação vibratória entre médium e mentores astrais. Os chás de infusão, utilizados com fins medicinais e terapêuticos, são utilizados pela humanidade desde os seus primórdios. Até o século XVIII, o uso de ervas medicinais era mais utilizado do que a medicina convencional em todo o mundo. Hoje, em pleno século XXI, o estudo das propriedades terapêuticas de ervas e plantas está sendo mais estudado do que nunca, resultando até em milionárias brigas de registros de patentes, sobre conhecimentos já sabidos há séculos por nossos ancestrais. A Umbanda, através da consulta de Caboclos e Pretos Velhos, utiliza muito esses recursos tanto para aplacar sintomas físicos quanto de outras naturezas. E temos também a queima de certas ervas, que permitem dentro da liturgia da Umbanda e do conhecimento apropriado, a utilização de recursos ígneo-botânicos para a purificação e limpeza de ambientes e pessoas, atingindo seus propósitos tanto no nível físico quanto no astral e mental.

Como podemos ver, o uso de ervas e plantas quando devidamente empregados podem propiciar o equilíbrio e a reestruturação, a harmonia e a estabilidade, tanto do corpo físico, quanto do astral e mental. O estudo de suas propriedades e sua utilização adequada são matérias quase que obrigatórias do bom umbandista. O conhecimento de causa, mesmo que para o auxílio de nossos próprios mentores espirituais através do compartilhamento fluídico-mediúnico é uma oportunidade que não devemos menosprezar. A Umbanda e sua infinita corrente de fé, esperança e caridade agradecem.

3 comentários:

claudio disse...

gostaria q vcs me explicassem como um simples banho de ervas pode fazer isso tudo...

Marcelo disse...

Existem vários fundamentos para te dar a explicação que vc quer Cláudio. Mas já que vc pediu, postaremos em breve aqui uma explicação mais detalhada para sua dúvida. Pode aguardar! Abraço e Saravá!

Lucia disse...

Claudio
Uma pequena colaboração na explicação de sua pergunta:

Todos nós temos ao redor do nosso corpo físico um campo eletromagnético, composto por corpos sutis, que se denomina aura. As auras das pessoas e dos lugares funcionam como antenas que recebem e enviam mensagens entre si, que são decodificadas através da nossa intuição.

Quando passamos por situações estranhas, energias desequilibradas se agregam à nossa aura e permanecem lá por muito tempo provocando doenças.

Quando tomamos um Banho de Ervas limpamos a nossa aura fazendo com que ela volte a funcionar normalmente e harmonizando os nossos chakras que são túneis por onde entram as energias no nosso corpo físico.

Cada planta tem características próprias que interagem com as nossas energias provocando as mudanças necessárias. As ervas podem limpar, energizar, melhorar nossa auto-estima, tirar nosso cansaço, etc...

Axé para você
Lucia Lobo (CEUXCO)